Os 7 pecados – Inveja

Na terceira poesia da série “Os 7 pecados”, a INVEJA “se apresenta” a nós. Ele faz uma autodescrição, indicando as características que mais afloram nas pessoas. Ao longo das próximas semanas, você verá uma poesia “feita por cada um dos pecados”.

A Inveja, por Dante Alighieri (A Divina Comédia)

Olá, você está bem?
Então, eu tenho que estar melhor
Não tolero o sucesso ninguém
Preciso ter mais que todos ao meu redor

Vim do latim
Sou o mesmo que cegueira
Mas só não enxergo a mim
O outro eu vejo de qualquer maneira

Não me confunda com a cobiça
Porque ela pode ser do bem
A única coisa que me atiça
É ter mais do que você tem

Na divina comédia
Eu costuro seus olhos com arame
Na vida real
Só quem tem menos eu deixo que você ame

Sou a admiração dissimulada
A reivindicação infeliz do eu
Prefiro perder pra não te ver ganhar nada
E que a sua luz se transforme em breu

Perdoo a alegria de alguém distante
Mas não perdoo de quem está ao meu lado
Se a mulher dele ganha um anel de brilhante
A minha ganha um carro importado

Outro dia um amigo foi promovido
Eu dei um sorriso de ouvido a ouvido
Por dentro eu só lamentava
A minha alma apenas chorava

Sou a tristeza pelo bem estar do irmão
E não adianta dizer que não
Porque um dia você já sentiu
Uma dor profunda quando o outro sorriu

Você diz que sou branca
Porque tem vergonha de mim
Mas não me venha com essa desculpa santa
Porque eu não existo assim

Sou a pivô do primeiro homicídio da história
Eu fiz Caim matar Abel
Confesso que sou a escória
De todo sentimento abaixo do céu

Na parábola do filho pródigo, aquele gastador
Eu sou a protagonista
Transformo alegria em dor
E a compaixão em um sentimento egoísta

Busco ser mais… de toda maneira
Quero ser o melhor… da série inteira
Sabe aquele final esperado?
É hora de mostrar o que eu tenho guardado

Eu fui traído pelo dicionário
Nada rima comigo
Vasculhei todo vocabulário
E o meu encerramento ficou em perigo

Por isso desencanei
Pensei em terminar mais simplificado
Mas do orgulho e da avareza lembrei
Eu preciso superar os outros pecados

Se não tem palavra que me ajude a rimar
Eu dou um jeito mais pomposo
Atrás de ninguém eu posso ficar
Eu sou a inveja, eu sou invejoso!

 

Os 7 pecados – Avareza

Na segunda poesia da série “Os 7 pecados”, a AVAREZA “se apresenta” a nós. Ele faz uma autodescrição, indicando as características que mais afloram nas pessoas. Ao longo das próximas semanas, você verá uma poesia “feita por cada um dos pecados”.

 

A avareza, por Dante Alighieri (A Divina Comédia)

Boa noite
Deixe me apresentar
Eu tenho muitos nomes
Alguns eu já vou citar

Me chamam de mesquinho
Acho que sou um pouquinho
Sou conhecido como pão duro
É o que disse sheakespeare, moliere e epicuro

Sovina e ganancioso
Pra mim, o dinheiro é precioso
Plata ou plomo, dizia escobar
Quanto mais tem mais quer conquistar

Confesso que sou um tirano cruel
Te faço esquecer da providência do céu
Deus disse que daria o alimento
Eu prefiro garantir meu sustento

Assim como meu amigo orgulho
Eu tô no meio do seu entulho
Mas é difícil me identificar
Eu apareço camuflado com o apelido poupar

Te convenço a guardar
A aposentadoria vai acabar
Invista no tesouro direto
Sem mim o seu futuro é incerto

Tem renda fixa e previdência privada
Salve agora pra não te faltar nada
Não desperdice e não precisa gastar
Acumule tudo que conquistar

O prudente e o poupador
Nem sempre estão comigo
Mas se eu viro um grande valor
A poupança se torna um perigo

Não ando em boa companhia
Mas aparento ter boas intenções
Estou presente em todos seus dias
Meu objetivo é te levar aos milhões

Apague um pouco a luz
Vamos economizar
O momento é bacana
Mas ninguém precisa enxergar

Se tempo é dinheiro
Pode me chamar de big ben
Eu tô em cima o tempo inteiro
O meu não é de mais ninguém

O outro é só mais um
Ajudar nem é tão bom assim
Altruísmo de jeito nenhum
Pro egoísmo eu digo sim

Dos sete pecados capitais
Sou o que te faz querer mais
Sou o que te faz ajudar menos
E te faço esquecer dos pequenos

Me ama o que faz a corrupção
O banqueiro e o patrão
Também tem o lobista
O agiota e o golpista

Não precisa mais se questionar
Seu tempo não vou mais roubar
Se você ainda não tinha certeza
Prazer, meu nome é avareza!

Os 7 pecados – Orgulho

Na primeira poesia da série “Os 7 pecados”, o orgulho “se apresenta” a nós. Ele faz uma autodescrição, indicando as características que mais afloram nas pessoas. Ao longo das próximas semanas, você verá uma poesia “feita por cada um dos pecados”.

Boa noite
Prazer
Quando chego, eu sou meio tímido
Mas logo eu me faço reconhecer

A verdade é que você já me conhece
Mas prefere fingir que não
Eu sou um sentimento
Que muitos guardam lá no porão

Na sua roupa, eu tô no seu bolso
Na sua casa, no seu armário
Eu não cometo erros
E quando deslizo te convenço do contrário

Me chamam de egoísta e prepotente
Soberbo e arrogante
Vaidoso e insolente
Uns dizem que sou ignorante

Acredite
Você me conhece
Eu faço você viver
Apenas pelo que parece

Máscara
Aparência
Poder
Falta de transparência

Eu sou o típico mal vestido de bem
O lobo em pele de cordeiro
Aquele que não engana ninguém
Mas que tenta o tempo inteiro

Se ele é o errado
Eu não arredo o pé
Só peço desculpa se já fui desculpado
Se a vida fosse futebol eu seria o pelé

Sou um dos sete pecados
Te faço ver a vida pelo modo errado
Te incentivo a viver sem coerência
Comigo não tem concorrência

Sou o eu
Em detrimento do nós
Sou meu próprio deus
Só eu. O resto, após.

Com tanta coisa ruim
Você quer ficar longe de mim
Desculpe lhe avisar
Somos tão íntimos que não podemos nos separar

Você precisa de ajuda
Como os que buscam o ‘AA’
Cada dia sem mim é uma vitória
Que você tem que comemorar

Mas não se orgulhe da vitória
Porque isso já é derrota
Em toda sua história
Eu sou a pedra dentro da bota

Talvez você esteja perdido
Ainda não saiba quem sou
Sou o sentimento escondido
E de mim você se cansou

Já te enrolei
Deixa eu me apresentar
Meu nome é…
Antes tenho outra coisa pra falar

Na verdade
Você precisa me reconhecer
Faça uma autoanálise
Me enxergue dentro de você

Não é nada simples
Estou no meio do seu estulho
Agora você já sabe
Eu sou o orgulho!

Conhecimento: conceito ou experiência?

“O ápice do conhecimento não é conceitual mas experiencial: eu SINTO Deus” Jacques Maritain.

Quem me dera se a minha interpretação sobre a Bíblia e sua “aplicação” na vida simplesmente sumissem! De repente se meus achismos fossem substituídos pela sincera diligência à Bíblia, e se TODOS fizessem o mesmo, buscando e meditando na PURA PALAVRA DE DEUS, livres de seus dogmas e backgrounds, de repente só de repente…

Bastam essas linhas para que fique clara minha tagarelice, bem como, a incomensurável diferença entre a palavra de Deus e todas as palavras humanas, e a certeza de que homem algum pode, com todas as suas palavras, explicar uma palavra sequer de Deus. Quem sabe se houvesse uma desconversão em massa, até que existisse, novamente, um e apenas um único cristão que contemplasse a Bíblia em completo silêncio, então pudéssemos voltar a Bíblia e abandonar nossos achismos, frutos de nossas frustrações. Vão para a própria Bíblia. Em silêncio. Até entenderem qual é a boa e reta vontade de Deus para sua vida. Não permitam que as minhas experiências, exposições e as de outros estudiosos sejam mais do que uma ferramenta que apenas indique, tal qual uma placa indica o caminho, mas não o avalia, não o define, não julga e nem cria juízo de valor.

Então, poderíamos de forma eficaz ser capazes de entender, compreender, experimentar e habitar a simples e pura palavra de Deus e seu amor infinito. Se eu estou indignado? Não. Preocupado? Não. Pois no final das contas, Deus sempre prevalecerá. Apenas senti a necessidade urgente de “parafrasear” essa carta tão “recente”, enviada por um filho de Deus, que sentiu os portões dos céus se abrirem e o próprio Deus descer quando entendeu a Graça em Romanos 1:17.

Obrigado Lutero! Obrigado por nos avisar desde seu sermão naquele natal de 1522 da importância de calar-se perante Deus e ouvir sua voz. Obrigado, também, Pr. Paulo Brabo por elucidar uma necessária desconversão em massa, até que sobre apenas um último cristão (música do Kivitz) capaz de calar-se diante do entendimento do amor de Deus.

Você ainda tem alguma dúvida sobre os ruídos que criamos sobre Deus? Então me responda:
– Você realmente acha que Deus se importa com você? Nos seus mínimos detalhes?
– Você sente Ele presente na sua vida, como um amigo, auxiliando em companheirismo?
– Você realmente acredita que Deus seja amor em TODAS as situações?
– Você tem medo de algo? Qualquer coisa?

“No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor.” – João 4:18 

E agora que entendeu porquê você ainda continua a ORAR SEM CESSAR? Desentendeu?

No próximo texto explico melhor!
Até discípulo.

😉

(texto de Gabriel Zambianco)

Uma poesia sobre a Graça

uma_poesia_sobre_agraca

DEUS CRIA O HOMEM
A SUA IMAGEM E SEMELHANÇA
ELE INSERE O PRÓPRIO CARÁTER
SEM NENHUMA MUDANÇA

E DESSA MANEIRA É NO JARDIM
PAI E FILHO SE RELACIONAM ASSIM
MÃOS DADAS. OLHO NO OLHO. A RELAÇÃO É DESSE JEITO
DEUS E O HOMEM, VIVENDO NO AMBIENTE PERFEITO

NA VIRAÇÃO DO DIA, MAIS UM CONTATO, MAIS UM ABRAÇO
E O ENCONTRO DIÁRIO SÓ FORTALECE O LAÇO

CRIADO. SONHADO. PLANEJADO
AINDA ASSIM, O HOMEM ESCOLHE O CAMINHO ERRADO
UMA DECISÃO
E VEM A SEPARAÇÃO

NUDEZ. DOR. CHORO. PECADO
AGORA ELES JÁ NÃO ESTÃO LADO A LADO
DISTANTE, O HOMEM JÁ NÃO REFLETE O PROJETO INICIAL
CRIADO PARA O BEM, ESTÁ MERGULHADO NO MAL

SE O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE
ESTARIA O HOMEM ENTREGUE À PRÓPRIA SORTE?
DESDE A ETERNIDADE O PLANO ESTÁ FIRMADO
DEUS JAMAIS ABANDONA, ENTÃO CRISTO É ENVIADO

O VERBO SE FAZ CARNE E HABITA ENTRE NÓS
ESSA É A PROVA QUE NUNCA ESTARÍAMOS A SÓS
O MESTRE VEM CHEIO DE GRAÇA E VERDADE
E O ÚNICO OBJETIVO É RECONCILIAR DEUS E A HUMANIDADE

ALGUÉM PRECISA MORRER
SÓ COM SANGUE HÁ REMISSÃO
O HOMEM TEM DE SER
MAS É CRISTO QUEM LEVANTA A MÃO!

O REI. A MAJESTADE. O CRIADOR
DO ALTO DA GLÓRIA
ESCOLHE SER A ESCÓRIA
E SE PÕE NO PAPEL DE SUPORTAR TODA A DOR

NO CALVÁRIO, HUMILHADO, ELE VAI PARA A CRUZ
DE BRAÇOS ABERTOS, ESTÁ ALI MEU JESUS
O SANGUE DERRAMA. ESTÁ CONSUMADO
PERDÃO GARANTIDO, COM DEUS O HOMEM É RECONCILIADO!

QUANDO ELE VAI, VEM O CONSOLADOR
ELE PREENCHE. AUXILIA. REVELA. E DÁ PODER
DO PECADO, ELE VEM PRA CONVENCER
É ELE QUEM SUSSURRA NO OUVIDO QUE “DEUS É AMOR”

ESPÍRITO SANTO SEMPRE EM MOVIMENTO
TESTIFICA QUE O HOMEM É FILHO DE DEUS
VEM PRA SALVAR OS QUE DE ANTEMÃO ERAM SEUS
DÁ O QUERER E O EFETUAR, PRO HOMEM ELE É O ALENTO

PELO CONSOLADOR CONVENCIDO
O HOMEM CONFESSA, AJOELHA E PEDE PERDÃO
CRISTO SORRI
E APENAS ESTENDE A MÃO

O MESTRE LEMBRA QUE POR VOCÊ ELE MORREU
O MESTRE LEMBRA QUE AGORA É O MEDIADOR
O MESTRE LEMBRA QUE SUPORTOU TODA A DOR
O MESTRE LEMBRA QUE SERÁ O SEU NOVO EU!

NO SANTUÁRIO CELESTIAL
O PRÍNCIPE DA PAZ SOLICITA O PERDÃO DE TODO PECADO
DIANTE DE DEUS
ELE GARANTE QUE OS ERROS SERÃO APAGADOS

NA HORA DO JULGAMENTO, DEUS OLHA PRO PECADOR
MAS ELE SÓ VÊ A CRUZ, A CRUZ REPLETA DE AMOR
ELE ATÉ TENTA VER A GENTE
MAS AGORA, SÓ ENXERGA CRISTO À SUA FRENTE

SÓ PELA CRUZ ISSO É POSSÍVEL
SEM O SANGUE DE CRISTO O PECADOR É PERECÍVEL
NÃO HÁ NADA QUE O HOMEM POSSA FAZER
SE NÃO FOSSE A CRUZ, O DESTINO SERIA MORRER

MAS EXISTE A CRUZ
E EXISTE JESUS
EM CRISTO, O HOMEM É NOVA CRIATURA
CONTRA O PECADO ESTÁ GARANTIDA A ARMADURA

SOIS SALVOS POR MEIO DA FÉ
COM A JUSTIÇA IMPUTADA POR CRISTO, O HOMEM PERMANECE EM PÉ

JUSTOS E JUSTIFICADOS
PELA ENTREGA, E PELO SANGUE DERRAMADO
AGORA, JÁ NÃO HÁ NADA QUE O HOMEM FAÇA
POR JESUS, NESSA HISTÓRIA, SOMOS SALVOS PELA GRAÇA!