Posts

Precisamos falar de Cristo e da eternidade

“Justiça bloqueia R$800 milhões da conta de Joesley Batista”
“Marina Ruy Barbosa usa brincos de mais de R$ 57 mil em evento”
“Paolla diz que lutou 5 horas por dia para chegar ao corpão”

Essas são três manchetes que acabo de ler na capa de um dos principais sites de notícia do país. Se eu listasse tudo que está na página principal desse site perceberia que tenho disperdiçado boa parte dos meus dias lendo e refletindo sobre verdadeiras besteiras. Mas é comum, fazer o quê. Vivemos entretidos pelo que não tem valor. Rimos de páginas engraçadas nas redes sociais, compartilhamos notícias sobre o prefeito, criticamos o mundo, invejamos os ricos e famosos, mas, como diria Lulu Santos, assim caminha a humanidade (Viu? Essa foi a primeira referência que veio à minha mente!). Com isso, passam os minutos, as horas, os dias e esquecemos do Eterno. Deixamos para a reflexão matinal, para o sábado, para a ação de rua… Durante a rotina diária, afinal, tenho de ficar a par do que acontece no mundo. Oi?

Hoje, meu irmão que mora fora do país me mandou uma mensagem dizendo que quer vir, ainda esse mês, com urgência, ao Brasil, pois nossa mãe disse que nossa vó não está muito bem de saúde. Ele quer vir se despedir, mas não disse isso. Eu fiquei mal. Por quê? Eu deveria ficar? Não se eu estivesse fixado na eternidade, mais precisamente no Cristo da Eternidade. Mas minha cabeça está voltada aos meus negócios, ao meu trabalho, às minhas preocupações… (me deu vontade de soltar um palavrão agora!) Por que deixamos a vida correr assim? Por que as manchetes toscas e bizarras são compartilhadas com tanta tranquilidade, quando Deus sonha com nossa rede social cheia de compartilhamentos que gerem vida? (me deu vontade de soltar OUTRO palavrão agora!) Em breve, se Jesus não voltar antes, minha vó partirá. Acho que eu nunca saberei lidar com despedidas, muito menos quando tratar-se algo tão próximo. Espero que Deus dê ainda muitos anos a ela, com saúde, claro. Ninguém quer ver alguém que ama sofrendo. Mas, pra não correr o risco do remorso, meu irmão virá, e eu vou lá com ele. Ao escrever, já estou sentindo o gosto salgado das lágrimas que derramo, no meu local de trabalho, em meio a 30 jornalistas só de refletir sobre isso. Pra ela será o piscar de olhos mais emocionante… Ela verá Cristo! A saudade ficará, mas e a alegria da vitória dela, em meio ao caos do mundo?

A verdade é que o que me mais tocou mesmo durante essa tarde foi quando eu abri a rede social e, diferente do que tem sido mais comum, li o post de uma menina que, sendo sincero, não conheço, mas a tenho em meu Facebook. O nome dela é Kelly Monteiro. Ela escreveu algo sobre a volta de Jesus, sobre a eternidade sem despedidas, sobre a paz, o fim do que é tosco e bizzaro, a exterminação das “manchetes absurdas”… E ela também falou sobre a presença eterna do nosso irmão mais velho ao nosso lado. A Kelly escreveu que estava com “saudade dele”. E acho que hoje, pela primeira vez, em meio a uma reflexão que eu não percebi que estava fazendo desde o momento em que meu irmão veio falar comigo à tarde, eu senti saudade de Jesus. Senti muita vontade de estar com Ele. É verdade que anseio pelo céu, pelo paraíso, não vou mentir. Mas, repito, pela primeira vez eu senti vontade de abraçar Jesus! (sinto vontade absurda de correr agora e abraça-lo com muito amor, enquanto choro com mais veemência. Daqui a pouco alguém vai me perguntar se estou bem). A Kelly talvez nem saiba o quanto o texto dela mexeu comigo. O meu irmão talvez não saiba. A minha vozinha, o grande exemplo de fé que tenho na família, talvez não saiba. Mas se falássemos mais sobre a eternidade e o sobre o Cristo dela, talvez todos soubessem o que estou sentindo.

O mundo não vai mudar. As coisas não vão melhorar. As manchetes vão ser cada vez piores. As pessoas vão se esquecer cada vez mais do Cristo. Mas eu JURO que jamais esquecerei dEle e do dia de hoje. Não sei exatamente o porquê, mas tomei um baque! “Me perdoe Pai, por tanto tempo em vão”. Que o Cristo da eternidade e tudo que estiver com isso relacionado seja a pauta principal da minha vida. Sempre prego isso, mas talvez agora a ficha tenha caído. Que assim seja, afinal, precisamos reescrever as manchetes da nossa vida. Ora, vem Senhor Jesus. Amém.